De Onde Somos

sábado, 25 de agosto de 2012

BBC - Tesouros dos Anglo-Saxões @:)

Título Original: Treasures of the Anglo-Saxons
Gênero: História / Doc
Tempo de Duração: 58 min
Ano de Lançamento: 2010
Qualidade: HDTV 
Formato: AVI XviD 
Áudio: Inglês 
Legenda: Português 
Qualidade de Áudio: 10 
Qualidade de Vídeo: 10 
Tamanho: 555 Mb
Lucas Lima, rápido como sempre. . . atendendo pedidos mil!
A historiadora de arte Nina Ramirez revela as mensagens e códigos escondidos em obras anglo-saxônicas. Desde as lindas jóias que decoraram os primeiros invasores pagãos até os manuscritos cristãos que as fizeram ficar famosas, ela explora as crenças que moldaram a arte anglo-saxônica. Examinando tesouros tais como os de Sutton Hoo, os de Staffordshire Hoard, os de Franks Casket e os de Lindisfarne Gospels, a doutora Ramirez mapeia 600 anos de desenvolvimento artístico que pararam abruptamente quando da conquista da Inglaterra pelos normandos. Bom aprendizado @:)

Legendopédia: 
Anglo-saxões: denominação dada à fusão dos povos germânicos anglos, saxões e jutos que se fixaram no norte e centro da Inglaterra no século V.

Bretão: é o nativo da Britânia de antes da conquista romana. Esse termo também pode se referir à Bretanha (região do oeste da França) ou à Grã-Bretanha ou Inglaterra.

Britânia: nome dado pelos romanos à província que ocupava o sul da atual ilha da Grã-Bretanha. Como província romana, existiu entre os séculos I e V.

Celtas: é a designação dada a um conjunto de povos organizados em múltiplas tribos, pertencentes à família linguística indo-europeia que se espalhou pela maior parte do oeste da Europa a partir do segundo milénio a.C. 

Chancelaria: escritório do chanceler. Na Roma antiga, foram eclesiásticos imperiais que se colocavam atrás das cancelas que separavam o público do recinto onde o imperador fazia justiça. Também eram encarregados da custódia do selo da Igreja. 

Era das Trevas: época ao início da Idade Média, tempo de muitas dificuldades; invasões bárbaras, crise no Império Romano, miséria, desemprego e doenças. Não confundir com a Idade das Trevas grega. 

Escandinávia: região geográfica e histórica do norte da Europa e que abrange, no sentido mais estrito, a Suécia e a Noruega, embora muitos geógrafos incluam também a Dinamarca e, mais raramente, a Finlândia, as ilhas Faroé e a Islândia. 

Escotos: era o nome genérico dado pelos romanos aos gaélicos da Irlanda. 

Germânicos: grupo histórico de povos falantes de línguas indo-europeias, originários da Europa Setentrional e identificados pelo uso comum das línguas germânicas, que se diversificaram a partir do proto-germânico ou germânico comum durante a Idade do Ferro pré-romana. Os povos falantes de línguas germânicas da Idade do ferro romana e do período de migrações dos povos bárbaros revelam uma cultura material uniforme e crenças religiosas comuns, embora pesquisas recentes contestem a existência de um grupo étnico germânico distinto. 

Granada: nome geral dos membros de um grupo de minerais com habitus cristalino constituído por dodecaedros e trapezoedros. 

Iluminura: Tipo de pintura a cores que, em livros e outros manuscritos da Idade Média, representava figurinhas, flores e ornatos miniaturais. 

Lorde de Northbourne: é um dos 90 descendentes da nobreza eleito membro da Casa dos Lordes. 

Nórdico: termo que se refere à região da Europa setentrional e do Atlântico Norte, que consiste na Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia, e seus territórios associados, que incluem as Ilhas Faroé, Gronelândia, Svalbard e Aland. Escandinávia é por vezes utilizado como sinônimo para os países nórdicos, embora dentro desses países os termos sejam considerados distintos. 

Normandos: foram um povo medieval estabelecido no norte da França, cuja aristocracia descendia em grande parte de Vikings da Escandinávia. 

Odin: maior dos deuses germânicos, governante de Asgard e senhor da magia. 

Paganismo: termo usado para se referir à várias religiões não Judaico-cristãs, no entanto, existem várias definições entre diferentes religiões entre o que pode realmente ser definido como sendo paganismo, sem consenso quanto ao que é correto. Característico de tradições pagãs é a ausência de proselitismo (tentativa de converter alguém) e a presença de uma mitologia de vida que explica a prática religiosa. Associar paganismo com culto ao diabo é um erro. 

Pictos: antigos habitantes da Escócia que estabeleceram seu próprio reino e lutaram contra os romanos na Britânia. 

Rômulo e Remo: são, segundo a mitologia romana, dois irmãos gêmeos, um dos quais, Rômulo, foi o fundador da cidade de Roma e seu primeiro rei. Segundo a lenda, eram filhos de Marte e de Reia Sílvia, descendente de Enéias. Os irmãos foram amamentados por uma loba, a Loba Capitolina. 

Um comentário:

  1. Vamos ver se o Lucas Lima salva esse documentário pra gente!!!
    :-)

    ResponderExcluir